Formulários e Declarações para Matrículas

PROCEDIMENTO DE HETEROIDENTIFICAÇÃO

Autodeclaração Étnica Racial


PESSOAS COM DEFICIÊNCIA

Formulário PcD


BAIXA RENDA

Declaração de Composição do Núcleo Familiar

Declaração de Desemprego

Declaração de Renda Variável

Declaração de Recebimento de Pensão Alimentícia

Declaração de não possuir CTPS

Declaração de Atividade Rural

Formulário de Requerimento para Isenção da Taxa de Inscrição

Formulário Análise de Renda **Para uso exclusivo do IFC


OUTROS DOCUMENTOS

Formulário para Solicitação de Recursos

Portal do Familiar

Termo de Veracidade das Informações

Termo de Consentimento

Formulário de Censo Interno

Declaração de não possuir documento

Negativa de Matrícula Simultânea

Termo de Pré-Cadastro

Resultado Análise Ações Afirmativas- **Para uso exclusivo do IFC


PROCURAÇÕES

Procuração Direta

Procuração Indireta

 


Documentação comum a todos os candidatos

Atenção! A relação de documentos aqui apresentada não substitui os documentos listados no edital específico do processo seletivo.

 

Clique na modalidade de curso correspondente abaixo para identificar os documentos de matrícula  comuns a todos os candidatos:

 

 

CURSOS TÉCNICOS INTEGRADOS AO ENSINO MÉDIO
  1. carteira de identidade;
  2. certificado de Alistamento Militar, de Dispensa de Incorporação ou de Reservista, no caso dos candidatos do sexo masculino maiores de 18 anos e com idade até 45 anos;
  3. cartão de vacinação ou declaração de uma unidade de saúde constando a vacina contra rubéola, no caso das candidatas do sexo feminino com idade até 40 anos, nos termos da Lei Estadual nº 10.196/96;
  4. número de inscrição no Cadastro de Pessoa Física – CPF.
  5. formulário do Portal do Familiar;
  6. certificado de conclusão do ensino fundamental ou documento equivalente que comprove a conclusão do curso;

 

 

 

 

CURSOS TÉCNICOS SUBSEQUENTES E CURSOS SUPERIORES DE GRADUAÇÃO
  1. carteira de identidade;
  2. certificado de Alistamento Militar, de Dispensa de Incorporação ou de Reservista, no caso dos candidatos do sexo masculino maiores de 18 anos e com idade até 45 anos;
  3. cartão de vacinação ou declaração de uma unidade de saúde constando a vacina contra rubéola, no caso das candidatas do sexo feminino com idade até 40 anos, nos termos da Lei Estadual nº 10.196/96;
  4. número de inscrição no Cadastro de Pessoa Física – CPF.
  5. comprovação de quitação na Justiça Eleitoral, no caso dos candidatos brasileiros ou naturalizados, com idade igual ou superior a 18 anos. O documento poderá ser obtido por meio do link: https://www.tse.jus.br/eleitor/servicos/certidoes/certidao-de-quitacao-eleitoral
  6. formulário do Portal do Familiar, no caso dos candidatos menores de 18 anos;
  7. formulário de censo interno;
  8.  termo de consentimento;
  9. certificado de conclusão do ensino médio ou documento equivalente;

 

 


Documentos para Ação Afirmativa PPI(Pretos, Pardos e Indígenas)

Atenção! A relação de documentos aqui apresentada não substitui os documentos listados no edital específico do processo seletivo.

 

Confira a relação de documentos necessários para candidatos inscritos nas Ações Afirmativas PPI:

  •  documento de identificação com foto (RG)
  •  autodeclaração étnica-racial devidamente preenchida e assinada. A autodeclaração étnica racial está disponível aqui.

 

Para candidatos autodeclarados indígenas também devem ser apresentados os seguintes documentos:

 

  •  Declaração de pertencimento à comunidade ou etnia indígena (contendo a identificação do grupo indígena a qual pertence) assinado por três lideranças indígenas da comunidade local; ou
  • •  Registro Civil Indígena; ou 
  •  Registro Geral Indígena (Carteira de Identificação Indígena).

Documentação para Candidatos Estrangeiros

Atenção! A relação de documentos aqui apresentada não substitui os documentos listados no edital específico do processo seletivo.

 

Confira a relação de documentos necessários para candidatos estrangeiros:

  • • Os candidatos que concluíram seus estudos no exterior (exceto Argentina, Paraguai, Uruguai, Chile, Bolívia, Colômbia, Venezuela, Equador e Peru) deverão apresentar o documento de revalidação e/ou equivalência de estudos no Brasil;
  • Carteira Nacional de Registro Migratório(CNRM) ou outro documento comprobatório com validade nacional. Deverá ser apresentado, também, o visto de permanência no Brasil;
  • • Se o candidato apresentar documentos em língua estrangeira, estes deverão estar visados pela autoridade consular brasileira no país de origem ou autenticados através do Apostilamento de Haia, além de estarem acompanhados da respectiva tradução oficial. Se excluem da necessidade de tradução os estudantes oriundos da Argentina, Paraguai, Uruguai, Chile, Bolívia, Colômbia, Venezuela, Equador e Peru.

Em relação às situações de estrangeiros que se apresentam nos processos seletivos do IFC e com base na legislação brasileira sobre o tema, é possível identificar os encaminhamentos para cada situação de candidatos estrangeiros:

 

  1. Candidatos que nasceram e viveram, até certo período, em país estrangeiro e agora residem no Brasil;

O candidato deverá apresentar a Carteira Nacional de Registro Migratório para proceder com sua matrícula. O candidato não poderá participar das ações afirmativas do processo seletivo e por isso deverá concorrer pela Ampla Concorrência.

 

  1. Candidatos nascidos no Brasil, de pai e mãe estrangeiros;

Trata-se de brasileiro nato, desde que os pais não estejam a serviço de seus países; Não se faz necessária apresentação de passaporte ou qualquer outro documento do gênero.

 

  1. Candidatos que nasceram no estrangeiro e foram registrados no Brasil;

Neste caso a certidão de nascimento foi transcrita em cartório de registro Civil no Brasil. O candidato deverá fazer uma opção formal pela sua nacionalidade perante o juiz federal. A opção pela nacionalidade brasileira pode ser feita a qualquer tempo, após a EC 54/2007 (artigo 12, inciso I, alínea "c", da CF/88).

 

  1. Candidatos que nasceram no estrangeiro e foram registrados em repartição consular brasileira no exterior;

De acordo com a redação dada pela Emenda Constitucional nº 54/2007, o registro de nascimento, em Repartição Consular do Brasil no exterior, de filho de nacional brasileiro é suficiente para garantir à criança a nacionalidade brasileira.

 

  1. Candidatos com status de refugiado ou visto humanitário no Brasil;

Estes não poderão se candidatar às ações afirmativas mas podem participar dos processos seletivos pela Ampla Concorrência.

 


Documentação de Baixa Renda

DOCUMENTOS PARA COMPROVAÇÃO DO NÚCLEO FAMILIAR

  1. •Declaração de Composição do Núcleo Familiar, preenchida e assinada;
  2. •Documento de identificação de cada membro do núcleo familiar(um documento com foto, como por exemplo, RG,CNH,CTPS,etc);

DOCUMENTOS PARA COMPROVAÇÃO DE RENDA FAMILIAR BRUTA PER CAPITA MENSAL IGUAL OU INFERIOR A 1,5 SALÁRIO MÍNIMO

 

a) Trabalhadores Assalariados

  1. •Contracheques(dos 3 meses anteriores ao período de inscrição);
  2. •Declaração de IRPF atualizada e acompanhada do recibo de entrega à Receita Federal do Brasil e da respectiva notificação de restituição, quando houver;
  3. •CTPS registrada e atualizada ou CNIS(Extrato Previdenciário). No caso da CTPS deverão ser digitalizadas as páginas relativas à identificação do trabalhador, à remuneração do trabalhador (inclusive aquelas relativas aos aumentos decorrentes de dissídios ou mudança de cargo na empresa) e ao registro de admissão e/ou saída do trabalhador;

b) Atividade Rural

  1. •Declaração de Imposto de Renda Pessoa Jurídica (IRPJ), quando houver;
  2. •Contrato de locação ou arrendamento acompanhado dos comprovantes de recebimentos referentes aos 3 meses anteriores ao período de inscrições do processo seletivo;
  3. •Em caso de Agricultura Familiar: DAP – Declaração de Aptidão ao PRONAF atualizada, emitida pela EPAGRI, EMATER ou outro órgão conveniado/competente; Informações a respeito disponíveis em https://www.gov.br/pt-br/servicos/emitir-a-declaracao-de-aptidao-ao-pronaf.
  4. •Quaisquer declarações tributárias referentes a pessoas jurídicas vinculadas ao candidato(a) ou a membros da família, quando for o caso, referentes aos 3 meses anteriores ao período de inscrições do processo seletivo;

c)  Aposentados e Pensionistas ou em Auxílio Previdenciário

  1. •Pelo menos 1 comprovante do benefício, extrato de pagamento de Benefício Previdenciário, referente a algum dos 3 meses anteriores ao período de inscrições do processo seletivo. O documento pode ser obtido no site da previdência social https://www.gov.br/pt-br/servicos/obter-extrato-previdenciario.
  2. •O aposentado e/ou pensionista que exerça alguma atividade remunerada deverá apresentar a documentação comprobatória conforme a atividade exercida e a renda recebida.

d)  Autônomos, Informais e Profissionais Liberais

  1. •Declaração de Renda Variável;
  2. •Quaisquer declarações tributárias de pessoas jurídicas vinculadas ao candidato ou a membros de sua família, quando for o caso, referentes aos 3 meses anteriores ao período de inscrições do processo seletivo;
  3. •Guias de recolhimento do INSS com comprovante de pagamento do mês anterior ao início das inscrições no processo seletivo, compatíveis com a renda declarada.

e) Pescadores

  1. •Carteira de pescador profissional, se houver;
  2. •Declaração de Sindicato, Associação ou similar, especificando a renda mensal recebida ou Declaração de Renda Variável, apenas se pescador autônomo, referentes aos 3 meses anteriores ao período de inscrições do processo seletivo;

f) Dos proprietários/Sócios de Empresas e MEI

  1. •Declaração de Renda Variável;
  2. •Microempreendedor Individual (MEI): cópia da Declaração Anual do Simples Nacional (DASN-SIMEI);
  3. •Declaração atualizada de Imposto de Renda Pessoa Jurídica – IRPJ - ME;
  4. •Declaração atualizada de Imposto de Renda Pessoa Física – IRPF;
  5. •Optantes pelo Simples: cópia da Declaração Anual do Simples Nacional (DASN) do último exercício, quando for o caso; 
  6. •Microempresa (ME) e/ou Empresa de Pequeno Porte (EPP) optante pelo Simples Nacional: Declaração de Informações Socioeconômicas e Fiscais (DEFIS) do último exercício.

g) Estagiário/Bolsistas Remunerados

  1. •Contrato, termo de compromisso ou declaração da instituição onde desenvolve a atividade, indicando o prazo de duração do vínculo e o valor da remuneração.

h) Recebedores de Pensão Alimentícia ou Auxílio de Familiares e Amigos

  1. •Sentença judicial com a especificação do valor ou, caso não haja processo judicial,  declaração de recebimento de pensão alimentícia/auxílio de parentes e amigos.

i) Rendimentos provenientes de aluguel ou arrendamento de bens móveis e imóveis

  1. •Contrato de locação ou arrendamento devidamente registrado em cartório acompanhado dos 3 últimos comprovantes de recebimentos relativos aos três meses anteriores ao início das inscrições no processo seletivo.

j)  Desempregados

  1. •Declaração de que não possui renda, disponível no Portal de Ingresso do IFC;
  2. •Pelo menos 1 comprovante  do pagamento do Seguro-Desemprego, se houver, referente a algum dos 3 meses anteriores ao período de inscrições do processo seletivo.

**Havendo necessidade, documentos complementares poderão ser solicitados(extratos bancários, extrato atualizado da conta vinculada do trabalhador no FGTS, etc);


Documentação Docente de Escola Pública

Atenção! A relação de documentos aqui apresentada não substitui os documentos listados no edital específico do processo seletivo.

 

Confira a relação de documentos necessários para candidatos inscritos pela Ação Afirmativa(cota) Docente de Escola Pública:

 

  • 1- Declaração de comprovação de vínculo com a rede pública de ensino(faça o download aqui da declaração);
  • 2- Portaria de Nomeação no cargo; ou
  • 3- Identificação funcional; ou
  • 4- Declaração em papel timbrado, carimbada e assinada, da Instituição atestando o vínculo;

Documentação para Pessoas com Deficiência(PcD)

Atenção! A relação de documentos aqui apresentada não substitui os documentos listados no edital específico do processo seletivo.

 

Confira a relação de documentos necessários para candidatos inscritos pela Ação Afirmativa(cota) de Pessoa com Deficiência(PcD):

 

  • 1- Laudo médico ou Formulário PcD preenchido (disponível aqui), atestando a espécie e o grau da deficiência. O laudo deverá:
    • a) Conter a classificação Internacional de Doenças e Problemas Relacionados à Saúde  (CID); 
    • b) Relatar a deficiência do candidato, que deverá se enquadrar em uma das categorias mencionadas no edital do processo seletivo;
    • c) Ser emitido em papel timbrado e conter carimbo com o CRM e assinatura do médico.

Documentação par Escola Pública

Atenção! A relação de documentos aqui apresentada não substitui os documentos listados no edital específico do processo seletivo

Confira a relação de documentos necessários para candidatos inscritos pela Ação Afirmativa(cota) de Escola Pública:

 

  •  Para os curso Técnicos Integrados e Subsequentes ao Ensino Médio - Os candidatos devem apresentar, no momento da matrícula, Histórico Escolar por meio do qual comprovem ter cursado e concluído todo o ensino fundamental (1ª a 8ª séries – regime antigo –, 1º ao 9º anos – regime novo –, modalidade Educação de Jovens e Adultos – EJA; Exame Nacional para Certificação de Competências de Jovens e Adultos – ENCCEJA – ou outra forma prevista em Lei) exclusivamente na rede pública de ensino do Brasil.
  •  Para os curso Superiores de Graduação - Os candidatos deverão apresentar, no momento da matrícula, Histórico Escolar por meio do qual comprovem ter cursado e concluído todo o ensino médio (do primeiro ao terceiro anos, ou equivalente) exclusivamente na rede pública de ensino do Brasil.

Documentação para Agricultura Familiar

Atenção! A relação de documentos aqui apresentada não substitui os documentos listados no edital específico do processo seletivo

 

Confira a relação de documentos necessários para candidatos inscritos pela Ação Afirmativa(cota) de Agricultura familiar:

 

 

  • • Documento que comprove a posse da terra em que atua ou contrato de arrendamento da terra em que trabalha.

Matrículas

 

  • Qual é a documentação que se deve apresentar para realizar matrícula nos cursos do IFC?

    A documentação necessária para realizar matrícula está descrita no item DAS MATRÍCULAS no edital do processo seletivo.

  • Em qual data deve-se entregar os documentos para matrícula exigidos no edital?

    A documentação deve ser levada no ato da matrícula, na Coordenação de Registros Acadêmicos do campus onde o candidato estudará. A data para efetivação da matrícula é definida pelo cronograma do edital do processo seletivo, no Portal de Ingresso (www.ingresso.ifc.edu.br).

  • No caso de candidato menor de idade, é necessário que os pais ou o responsável esteja(m) presente(s) no momento da matrícula?

    O candidato que tiver, no ato da matrícula, idade inferior a 18 anos, deve estar acompanhado do pai, da mãe ou do responsável, ressalvado o caso de Procuração Indireta.
    A Procuração Indireta é o documento em que o pai, a mãe ou o responsável designa um terceiro, com idade de 18 anos ou mais, para a tarefa de realizar a matrícula do candidato menor de idade. Um modelo de Procuração Indireta estará disponível no Portal de Ingresso e deverá ser entregue, pelo procurador, juntamente à documentação do candidato necessária para realizar a matrícula.

  • É obrigatória a presença do candidato menor de idade no momento da matrícula?

    Não é obrigatória a presença do menor de idade no momento da matrícula.

  • Em caso de o candidato maior de idade não poder comparecer para realizar sua matrícula, como ele deve proceder?

    O candidato que tiver, no ato da matrícula, idade de 18 anos ou mais e não puder comparecer à matrícula deverá preencher o formulário de Procuração Direta.
    A Procuração Direta é o documento em que o candidato, com idade de 18 anos ou mais, designa um terceiro, também com idade de 18 anos ou mais, à tarefa de fazer a matrícula. Um modelo de Procuração Direta estará disponível no Portal de Ingresso (www.ingresso.ifc.edu.br) e deverá ser entregue, pelo procurador, junto à documentação do candidato necessária para realizar a matrícula.

  • A procuração direta e/ou indireta pode ser digitalizada com a assinatura do candidato?

    A procuração apresentada no momento da matrícula pode ser digitalizada.

  • O candidato aprovado no processo seletivo que não tiver Carteira de Identidade e/ou CPF poderá fazer sua matrícula?

    No ato da matrícula, na falta destes documentos, eles podem ser substituídos por outro documento oficial de identificação com foto, desde que contenha o número do RG e do CPF, ficando o candidato obrigado a apresentar o RG na Secretaria Acadêmica do campus onde está matriculado até o final do semestre letivo em curso.

  • Onde é possível encontrar os formulários solicitados no momento da matrícula?

    Todos os formulários solicitados para matrícula estão disponíveis na página do processo seletivo, no Portal de Ingresso.

  • O candidato aprovado no processo seletivo que não tiver algum dos documentos necessários para efetuar a matrícula perderá sua vaga ou poderá fazer a matrícula de alguma forma?

    No ato da matrícula, caso o candidato não disponha de algum dos documentos (exceto RG, CPF e a documentação das Ações Afirmativas (cotas) de Baixa Renda, Pessoa com Deficiência e PPI –, que devem ser apresentados no ato da matrícula, salvo apresentação de Boletim de Ocorrência de perda ou furto), será redigido e assinado um termo de pré-cadastro, no qual o candidato, ou seu responsável legal, se comprometerá a entregar a documentação restante até prazo definido no edital do processo seletivo.

    Caso o candidato não atenda aos prazos estabelecidos no edital do processo seletivo, este terá seu pré-cadastro cancelado automaticamente, e a vaga não ocupada poderá ser ofertada a outro candidato.

    Verifique atentamente o edital do processo seletivo para saber mais a respeito do pré-cadastro.

  • O que é manifestação presencial e como ela funciona nos processos seletivos dos cursos subsequentes?

    Nos processos seletivos para os cursos subsequentes, após serem realizadas algumas chamadas para matrícula, caso não sejam preenchidas todas as vagas do processo seletivo, publica-se uma nova chamada que consiste em uma manifestação presencial de interesse nas vagas disponibilizadas e matrícula para os candidatos aprovados nesta manifestação presencial.

    Para a manifestação são convocados todos os candidatos classificados no processo seletivo obedecendo-se ao Sistema de Ações Afirmativas. Os candidatos deverão se apresentar no campus de oferta do curso para o qual foi aprovado, em data, local e horário definidos no edital do processo seletivo. Caso o candidato não possa comparecer à manifestação presencial, ele poderá designar um terceiro, por meio de procuração simples (modelo disponível no Portal de Ingresso), com idade de 18 anos ou mais para representá-lo.

    No momento da manifestação presencial, os candidatos deverão apresentar documento de identificação oficial e CPF. O representante designado por procuração pelo candidato deverá apresentar seu documento de identificação oficial e CPF (original), bem como o documento do candidato (poderá ser apresentado documento original do candidato ou cópia autenticada em cartório). Nesse momento, o candidato, ou o seu representante, assinará uma lista de presença e receberá um comprovante referente à manifestação de interesse.
    Com relação à manifestação presencial, poderão ocorrer as seguintes situações:

    • • O número de interessados é menor ou igual ao número de vagas disponíveis: neste caso, os candidatos que manifestaram interesse deverão comparecer ao campus para serem matriculados pela ampla concorrência em datas definidas no edital do processo seletivo.
    • • O número de interessados é maior do que o número de vagas disponíveis: neste caso, os candidatos que manifestaram interesse deverão comparecer para serem matriculados conforme sua classificação na lista de espera do Sisu e conforme sua opção dentro do Sistema de Ações Afirmativas em datas definidas no edital do processo seletivo. Os interessados que não forem matriculados formarão um cadastro de reserva, e, caso algum candidato não efetive sua matrícula ou haja alguma desistência, serão chamados os próximos candidatos presentes na manifestação presencial, de acordo com a sua classificação e o número de vagas disponíveis.

    O cadastro de reserva consistirá em listas de classificação, formadas pelos candidatos presentes na manifestação presencial e que não foram matriculados, podendo ser convocados para preenchimento de vagas que surgirem até um mês após o início das aulas.

    O não comparecimento do candidato na manifestação presencial implica na desistência na vaga e faculta ao IFC a convocação de outros candidatos.

  • O que é manifestação presencial e como ela funciona nos processos seletivos dos cursos de graduação?

    Nos processos seletivos para os cursos de graduação, após serem realizadas algumas chamadas para matrícula, caso não sejam preenchidas todas as vagas do processo seletivo, publica-se uma nova chamada que consiste em uma manifestação presencial de interesse nas vagas disponibilizadas e matrícula para os candidatos aprovados nesta manifestação presencial.
    Para a manifestação, serão convocados todos os candidatos inscritos na lista de espera repassada pela Secretaria de Educação Superior do Ministério da Educação – SESu/MEC –, obedecendo-se ao Sistema de Ações Afirmativas.

    O candidato deverá manifestar-se presencialmente no campus de oferta do curso para o qual foi aprovado, em data, local e horário definidos edital do processo seletivo. Caso o candidato não possa comparecer à manifestação presencial, ele poderá designar um terceiro, por meio de procuração simples (modelo disponível em www.ingresso.ifc.edu.br), com idade de 18 anos ou mais para representá-lo.
    No momento da manifestação presencial, os candidatos deverão apresentar documento de identificação oficial e CPF. O representante designado por procuração pelo candidato deverá apresentar seu documento de identificação oficial e CPF (original), bem como o documento do candidato (poderá ser apresentado documento original do candidato ou cópia autenticada em cartório). Nesse momento, o candidato, ou o seu representante, assinará uma lista de presença e receberá um comprovante referente à manifestação de interesse.
    Com relação à manifestação presencial, poderão ocorrer as seguintes situações:

    • • O número de interessados é menor ou igual ao número de vagas disponíveis: neste caso, os candidatos que manifestaram interesse deverão comparecer ao campus para serem matriculados pela ampla concorrência em datas definidas no edital do processo seletivo.
    • • O número de interessados é maior do que o número de vagas disponíveis: neste caso, os candidatos que manifestaram interesse deverão comparecer para serem matriculados conforme sua classificação na lista de espera do Sisu e conforme sua opção dentro do Sistema de Ações Afirmativas em datas definidas no edital do processo seletivo. Os interessados que não forem matriculados formarão um cadastro de reserva, e, caso algum candidato não efetive sua matrícula ou haja alguma desistência, serão chamados os próximos candidatos presentes na manifestação presencial, de acordo com a sua classificação e o número de vagas disponíveis.

    O cadastro de reserva consistirá em listas de classificação, formadas pelos candidatos presentes na manifestação presencial e que não foram matriculados, os quais poderão ser convocados para preenchimento de vagas que surgirem até um mês após o início das aulas.
    O não comparecimento do candidato na manifestação presencial implica a desistência da vaga e faculta ao IFC a convocação de outros candidatos.

  • Um estrangeiro pode participar dos processos seletivos do IFC? Qual a documentação necessária para ele se matricular caso seja aprovado?

    Os estrangeiros podem se inscrever e participar dos processos seletivos do IFC, mas, para isso, terão de informar seu número de CPF. Para a matrícula, além dos documentos regulares descritos no edital do processo seletivo, os candidatos procedentes de outros países deverão apresentar fotocópia da cédula de identidade de estrangeiro (RNE) e/ou outro documento comprobatório com validade nacional, inclusive visto de permanência no Brasil, assim como os devidos comprovantes de escolaridade exigidos, os quais já deverão ter sido previamente reconhecidos, a nível nacional, pelas instituições responsáveis. O mesmo vale para os nacionais que cursaram ensino fundamental ou ensino médio no exterior.
    O candidato deverá procurar o consulado do Brasil, no seu país de origem ou no país no qual está residindo, para consularizar o documento e, posteriormente, solicitar reconhecimento da documentação comprobatória de conclusão do ensino fundamental e/ou médio (histórico e diploma) na Secretaria de Estadual de Educação.

    Candidatos estrangeiros não poderão se inscrever nos processos seletivos por meio do Sistema de Ações Afirmativas (cotas)

(mais…)